terça-feira, 14 de outubro de 2014

Qual é a diferença entre água destilada e água deionizada?

Se as águas destilada e deionizada têm em comum a remoção de minerais, estes dois tipos de água não devem ser confundidos, pois elas são distintas. As principais diferenças entre a água destilada e a deionizada residem em seus processos. O grau de pureza do líquido também está envolvido na diferença dessas duas categorias de líquidos: a água destilada é considerada a água mais pura que se pode obter.



A deionização (ou desmineralização) é, na verdade, um processo de remoção de íons (cátions/ânions) através de um sistema de resinas trocadoras de íons. Ela pode ser parcial ou total de acordo com os métodos de eliminação escolhidos e o grau de remoção necessário. 


Quando apenas os íons forem retidos nas resinas, a água deionizada ou desmineralizada obtida retém suas substâncias orgânicas e inorgânicas sem carga elétrica. Portanto, o líquido não é puro. Nesta forma, a água é utilizada nas indústrias com água de processo. Mas a água para fins médicos precisa passar por um filtro biológico para purificá-la completamente e torná-la estéril.

Já a água destilada não contém elementos orgânicos. A parte inorgânica fica no resíduo da destilação. Assim, a água destilada quase sempre é pura. Seu pH é da ordem de 7, mas, se exposta ao ar, tende a ficar um pouco ácida devido ao CO2 dissolvido (pH em torno de 5.5). O método de destilação não é complicado, e o equipamento é denominado destilador. A água destilada é estéril enquanto estiver protegida do ar ambiente.


Assim, a pureza da água desmineralizada (deionizada) não é a mesma da água destilada. Esta é sempre pura (por princípio), enquanto a amostra deionizada não é necessariamente pura. No entanto, devido ao senso comum, a água destilada é às vezes chamada água desmineralizada/deionizada, o que é incorreto.



Extraído de:

https://www.facebook.com/QualitativaInorgUfrj/photos/a.903760846319655.1073741850.577116068984136/918906241471782/?type=1&theater



sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Extrato do Repolho Roxo.

Atividade experimental desenvolvida no Colégio Estadual Monteiro Lobato - EFM - Cornélio Procópio - Paraná.

Os alunos produziram o extrato de repolho roxo para teste de várias substâncias caseiras e de uso no laboratório (reagentes), eles confeccionaram relatório da atividade prática. Podemos concluir que esta atividade somou-se muito bem as aulas expositivas em sala, enriquecendo a aprendizagem dos educandos. 

Aos estudantes um abraço!!

Abaixo temos algumas imagens da atividade. 
Créditos pelas imagens: Eduardo Umeno. 











Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...